07/09/11

 Ás vezes penso que a vida se torna parecida com o mar, tem momentos em que está agitada e outros em que permanece  tranquila ...

2 comentários:

  1. Concordo! E por isso aqui te deixo um dos meus poemas predilectos de António Botto, que fala sobre o mar:

    "Passei o Dia Ouvindo o que o Mar Dizia"


    Eu ontem passei o dia
    Ouvindo o que o mar dizia.

    Chorámos, rimos, cantámos.

    Falou-me do seu destino,
    Do seu fado...

    Depois, para se alegrar,
    Ergueu-se, e bailando, e rindo,
    Pôs-se a cantar
    Um canto molhado e lindo.

    O seu hálito perfuma,
    E o seu perfume faz mal!

    Deserto de aguas sem fim.

    Ó sepultura da minha raça
    Quando me guardas a mim?...

    Ele afastou-se calado;
    Eu afastei-me mais triste,
    Mais doente, mais cansado...

    Ao longe o Sol na agonia
    De roxo as aguas tingia.

    «Voz do mar, misteriosa;
    Voz do amor e da verdade!
    - Ó voz moribunda e doce
    Da minha grande Saudade!
    Voz amarga de quem fica,
    Trémula voz de quem parte...»

    E os poetas a cantar
    São ecos da voz do mar!

    ------------------------------------------------

    Ass: Pedro

    ResponderEliminar