08/10/11


          A partir do momento em que somos obrigados a carregar a responsabilidade começamos a ver a vida de outra maneira, aprendemos a ter mais cuidado, a pensar duas vezes antes de agir e acima de tudo aprendemos a ser nós próprios, começamos a descobrir quais os nossos limites; acho que é das tarefas mais complicadas de lidar porque nunca é certa, há momentos em que temos de usar a nossa outra máscara o que nos obriga a agir de outra maneira, agimos assim contra o nosso instinto contra o que realmente queremos fazer e mais tarde acabamos por  arrepender-nos. É difícil agir com certeza ou tomar uma atitude em relação a algo importante, tudo o que fazemos na vida, exige responsabilidade e isso faz  com que ponhamos á prova o nosso melhor. 

                                                                                                                                                            VL.

4 comentários:

  1. Muito obrigada, eu já encontrei o tal, mas não podemos estar muitas vezes juntos então pronto, fico com saudades.

    ResponderEliminar
  2. A vida é um prova no qual sabemos sempre o resultado, mas mesmo assim fazemos de conta que o resultado é imprevisível, não critico mas acho que o facto de fazermos isso (incluindo eu), às vezes, nos tira a percepção da realidade e das múltiplas possibilidades que se colocam perante nós num determinado momento, pois fazemos aquilo que parece mais fácil ou menos doloroso, porque achamos que então o resultado final nos será mais favorável.
    Mas quem sou eu para criticar, quando a vida me dá emoções que eu não consigo reproduzir em actos pelo simples medo de poder perder uma amizade. Um simples amo-te às vezes pode ser muito mais destrutivo do que uma arma, pode por fim aos nossos sonhos e à nossa realidade.
    Escreveram: " É difícil agir com certeza ou tomar uma atitude em relação a algo importante, tudo o que fazemos na vida, exige responsabilidade e isso faz com que ponhamos á prova o nosso melhor.".
    Perante isto surge uma questão - Preferimos ser responsáveis por aquilo que fizemos ou por aquilo que não fizemos e deveríamos ter feito, e simplesmente tivemos medo e recuamos?

    Ass: Pedro Alexandre

    ResponderEliminar