07/12/11


"Querido diário, 
não podia estar mais enganada. Pensei que podia safar-me sorrindo e acenando com a cabeça. Fingir que tudo ficaria bem.
Ele: Tinha um plano. Queria mudar quem era. Criar uma vida como uma nova pessoa, alguém sem o passado...
Ela: Sem a dor.
Juntos: Alguém vivo.
Ela: Mas não é assim tão fácil. As coisas más ficam connosco.
Ele: Seguem-nos. Não podemos fugir-lhes por muito que queiramos.
Ela: Só podemos  ficar preparados para as coisas boas, de modo a que, quando elas aparecem, as convidemos a entrar. Porque precisamos delas. Eu preciso delas.

( Ele vai até casa dela e ela vê-o da janela, desce e vai ter com ele.)
Ele: SEi que é tarde, mas... precisava de saber que estavas bem.
Ela: Sabes, há meses que é só iso que as pessoas querem saber:  se vou ficar bem.
Ele: E o que lhes dizes?
Ela: Que ficarei muito bem .
Ele: E és sincera?
Ela: Pergunta-me amanhã... Quando estivermos dentro de casa, poderemos conversar, ... Queres entrar?
Ele: Sim  

4 comentários: