19/12/12



Querido D. ,
          Não sei se é egoísmo da minha parte ou não, querer o meu espaço, querer ser dona da minha vida sem ter ninguém por trás a comandá-la , como se eu fosse uma marioneta e fosse obrigada a fazer tudo, contra a minha vontade , obrigada a tomar atitudes sem eu querer, o pior é que a minha opinião é lixo, eu dou e ninguém ouve, ou talvez até ouçam mas é posta de parte, ignorada. Iniciei um novo capitulo na minha vida, estou feliz, sinto-me como se tivesse escolhido o caminho certo desta vez, bem é certo que nem tudo está a correr como "eu" planeei  a escola escorregou este período, talvez o stress, a pressão que os meus pais me puseram em cima, tenha contribuído para que tal acontecesse, deixei de ter interesse, e isso fez com que eu me desleixa-se sem querer, acho que devido a isso os meus pais se tornaram mais rígidos o que piora a minha situação, eles ainda não perceberam que quanto mais regras e exigentes são pior fazem ... Não vou melhorar só porque eles me põem de castigo ou ralham comigo, isso ainda é pior, perco o pouco de interesse que tenho e a pouca vontade que me sobra. Quanto ao meu estado civil, estou numa relação, mas já tens conhecimento disso, e é isso que me deixa feliz porque gosto mesmo dele e ele retribui , pelo menos dá a entender que também gosta de mim. Bem os meus pais não estão a respeitar lá muito bem o facto de eu querer passar mais tempo com ele, ao principio eu e ele não entramos lá muito bem na relação, e os meus pais faziam comentários desnecessários, por passar-mos, eu e ele, pouco tempo juntos, pois pelo que eles diziam ele "arranjava sempre desculpa para não estar comigo", e que isto não era namoro não era nada, mas é mentira apenas não estávamos ainda muito a vontade e era o início e acho que essa mistura de emoções levou a que passasse-mos pouco tempo juntos mas ele pediu me desculpa muitas desculpas e eu percebi e agora estamos bem , tirando a mudança de opinião dos meus pais , agora o que eles dizem é que passamos muito tempo juntos , ou seja, quando eu peço para ir ter com ele a resposta deles ( principalmente da minha mãe ) é que "estives-te com ele ontem " e que "não se precisam de ver todos os dias " , isto não cabe na cabeça de ninguém ... Eu juro que não entendo. Parece que se esqueceram de como é ser-se jovem e estar-se apaixonado, eu percebo o porquê, eles perderam isso com o tempo, já não se lembram de como é e também se arrependem de muitas coisas que eu tenho noção de terem sido escolhas erradas, mas cada um carrega com as suas consequências e eu tenho cabecinha, os meus pais não entendem isso, nunca entenderam, não é agora que vão entender. Continuarei a ter 10 anos para eles.  Quanto mais eles me prendem mais eu quero sair, quanto mais eles me proíbem mais eu caiu em tentação. Nunca lhes dei motivos para duvidarem , muito menos para desconfiarem de mim, sempre lhes disse a verdade, sempre lhes contei tudo, sempre me portei bem e sempre fiz as minhas obrigações, quase todas, pois sou um pouco preguiçosa quanto aos deveres de casa. As coisas pioraram , refiro-me principalmente á escola, mas estou a tentar melhorar. Posso estar a exagerar mas os meus pais não valorizam quase nada do que faço, por vezes faço mesmo para tentar impressiona-los mas a minha irmã vem por trás e faz melhor e ganha todos os louvores, eles querem sempre mais e mais, e eu estou no limite, começo, por  tanto exigirem de mim, a não conseguir dar o que eles querem, a não conseguir satisfazer todas as vontades deles, eu vou acabar por perder tudo o que me deixa feliz e me faz bem e eles vão acabam por perder o pouco que têm de mim. Estou magoada, desiludida, nem sei como estou ao certo, eles têm de entender que tenho 18 anos e que eles com 18 anos tinham casa e filhos e eu não quero essa vida deles para mim, pelo menos tão cedo e pelo menos uma parte da vida deles eu não quero. estes são os meus objectivos: acabar a escola, tirar a carta, seguir para a universidade conseguir um emprego ao mesmo tempo e depois arranjar um emprego melhor para comprar uma casa para mim como eu quero e viver feliz sem problemas e a cima de tudo sem arrependimentos, agora, é certo que não são eles que vão decidir o que é melhor para mim nem o que eu vou querer da minha vida, eles que se preocupem com a vida individual deles , já que a conjugal está um desastre.

                                                                                                              19.12.12

3 comentários:

  1. As palavras possuem em si a única força capaz de mover tudo, de provocar dor sem tocar ou de originar uma gargalhada.Quando dizem que ninguém te ouve ou ignoram, procura repetir essas palavras que escrevestes para ti… e ouve-te! Elas soaram em ti com a força e dimensão com que as repetires e essa será a forma como atingiram outros e ai te aperceberas como elas lhes tocam, e de que forma essa energia melhor pode chegar para que os outros possam entender o que lhes queres transmitir.
    Não vale a pena, dizer nada por dizer como se antecipasses o que os outros irão ou poderão fazer, como um destino pré-feito…tu própria dizes que não és uma marioneta e que quer ser tu a construir a tua vida. FORÇA, eu apoio-te, com um pedido: refletires sobre o papel dos teus pais da tua vida. Gostava de te perguntar se eles são as pernas que te sustentam e com que dás os primeiros passos ou o muro que se encontra à tua frente e te impede de andar?
    Como uma rapariga (dizes tu com 18 anos) saberás melhor que ninguém o papel que eles têm e tiveram até aqui, e que futuro queres e com quem gostarias de partilhar esse mesmo futuro.
    E se há coisas que a vida trás consigo, uma delas é a sabedoria. E agora em tom provocatório, a inteligência e a sabedoria não são a mesma coisa, um senhor muito velhinho um dia disse-me, “inteligência é saber que as estrelas brilham, sabedoria é saber como lá chegar”. (Ainda me lembro do seu riso a seguir a proferir estas palavras).
    Acho que todos nós temos muito a aprender, mas ninguém pode afirmar que sabe tudo, nem o que é melhor para a sua vida. Nem eu, nem tu sabemos.
    Pensa nisto!

    Ps: Muitos parabéns pelo tumbrl “ learn to be strong”, está muito giro!

    ResponderEliminar
  2. Bem como eu disse, irei divulgar pela última vez o meu blog, porque este eu vou apagar, obrigada a quem seguir e quem gostar!

    http://thingshavechangedtheychangeallthetime.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  3. tenho texto novo (: , se quiseres passa pelo meu blogue (:

    p.s : se precisares de alguma coisa não hesites em dizer ;s , estou aqui para ajudar no que for preciso (;

    ResponderEliminar