19/02/15


         Nunca conhecemos tudo, nunca sabemos tudo.Todos os dias aprendemos como hoje eu aprendi que nunca se sabe tudo. Eu não sei nada, comparando com tudo aquilo que há para saber, nunca vou conseguir saber tudo. Não sei o que é o amor.. Há tanto para descobrir ainda.. Nunca vou saber, como também nunca vou saber o que é viver ao certo. Porque saber tudo é demasiado para uma só pessoa. Precisamos de muitas pessoas para conseguir saber, pelo menos, alguma coisa do que há para saber. E nunca ninguém conseguirá saber tudo. Eu não sei nada, comparando com tudo aquilo que há para saber.


-VL

2 comentários:

  1. Não sei nada... mas uma coisa aprendi que em momento de inspiração as palavras tocam-nos, movem-nos, e agitam-nos, daí que ao ouvir um "sim" ou um "não" reagimos de maneiras diferentes...quando queremos dizer algo a alguem estamos nervosos, ou quando queremos contar uma história podemos estar anciosos...as palavras e os sentimentos complementam-se e caminham de mãos dadas...mestre não é aquele que manipula as palavras...mestre é aquele que trabalha as palavras para manipular, atingir ou mudar as pessoas... e este texto é de mestre...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu nem sei explicar como é que ele surgiu, mas tenho de admitir que foi uma das minhas melhores reflexões. :)

      Eliminar